Home » Design e Arquitetura » Laje nervurada pelo mundo: Sheats-Godstein Residence

Laje nervurada pelo mundo: Sheats-Godstein Residence


Após passarmos pelas modernas sessões do pavilhão Liliane and David M. Stewart do Museu de Belas Artes de Montreal, no Canadá, vamos para a costa do pacífico da América do Norte. O destino são as badaladas subidas de Los Angeles, para conhecermos a Sheats-Goldstein Residence, icônica casa próxima de Beverly Hills.

Laje nervurada pelo mundo: Sheats-Godstein Residence

Construída entre 1961 e 1963, a residência é projeto do arquiteto John Lautner e foi concebida na borda da encosta de uma colina, como se fosse quase uma caverna que se abre na paisagem da principal cidade da Califórnia.

No primeiro olhar, a casa já impressiona por seu inusitado formato triangular. Ela ficou conhecida por diversas aparições em obras da cultura pop, como o filme O Grande Lebowski, o videoclipe “Let’s Get Blown” do rapper Snoop Dogg e ensaios fotográficos da dupla francesa de música eletrônica Daft Punk e da atriz Jennifer Lawrence.

Conhecendo o projeto

A casa foi projetada para Paul Sheats, professor universitário, e sua esposa Helen Sheats, artista. Ela ainda passou por outros dois donos até ser comprada pelo empresário James Goldstein em 1972.

Laje nervurada pelo mundo: Sheats-Godstein Residence

Goldstein contratou Lautner novamente para reformar o interior, transformando totalmente a casa. O processo durou mais de duas décadas, até 1994, quando o arquiteto faleceu.

A residência ficou marcada pelo nome dos principais proprietários: o que encomendou a construção e o que pediu a reforma.

A construção original tinha como principais elementos o concreto, aço e madeira, e foi concebida com cinco quartos, quatro banheiros e uma sala totalmente aberta ao terraço, protegida apenas por uma cortina de ar. A transição da sala para a área aberta é muito sutil.

Laje nervurada pelo mundo: Sheats-Godstein Residence

A casa usa de ventilação cruzada para ambientação, dispensando ar condicionado. Os pisos são aquecidos por tubos de cobre, que também aquecem a piscina. Esse tipo de espaço aberto só é viável devido ao clima temperado do sul da Califórnia.

O espaço conta com caminhos externos à sala, todos cobertos, que levam aos quartos. A mansão ainda conta com quadra de tênis e boate.

Atualmente, a casa tem uma instalação artística chamada Above Horizon. Trata-se de um skyspace, um ambiente arquitetônico projetado com um grande buraco no teto, para permitir apreciação do céu.

E a laje nervurada?

Um dos pontos marcantes da arquitetura da Sheats-Godstein Residence é a valorização dos formatos triangulares. Isso se percebe em um dos espaços internos, em uma sala com o seu vértice voltado para a colina, abraçando o horizonte de LA.

Laje nervurada pelo mundo: Sheats-Godstein Residence

As linhas triangulares dão as caras novamente em um dos pontos mais icônicos da residência: a área externa da sala principal. Mais precisamente no teto da saída para a piscina.

Se toda área de lazer com piscina já naturalmente gera admiração, a área da mansão de Sheats-Goldstein impressiona ainda mais com seu teto em laje nervurada de fôrmas triangulares.

Laje nervurada pelo mundo: Sheats-Godstein Residence

Além da função estrutural, que gerou uma construção mais leve e pôde criar uma área mais livre, a laje em concreto aparente com o formato triangular causa um destaque imediato do ambiente.

A casa é um perfeito exemplo da arquitetura orgânica, mesclando a construção com o ecossistema. A exploração de linhas geométricas pouco usuais revela também as influências da arquitetura modernista no trabalho de Lautner.

A Sheats-Goldstein Residence é talvez o exemplo mais exótico dos lugares que já abordamos na série Lajes Nervuradas pelo Mundo e, certamente, um dos projetos mais impressionantes.

O que você achou? Deixe seu comentário aqui em baixo e acompanhe sempre as novidades do Blog da Atex!

admin
Sobre o autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.