Home » Laje » Cimbramento e escoramento – Diferenças e conceitos

Cimbramento e escoramento – Diferenças e conceitos


Os escoramentos são elementos essenciais na execução de lajes. Eles são responsáveis por dar suporte ao peso do pavimento construído e das cargas que vão operar durante a cura do concreto. Dentro deste escopo, é essencial entender a diferença deste escoramento para o cimbramento.

O termo cimbramento é utilizado para definir toda a estrutura que faz o trabalho do escoramento de uma laje até que o concreto armado esteja totalmente pronto. Esse processo pode durar até 28 dias.

Um modelo de produtividade moderno, como o Sistema Cabetex da Atex, permite retirar as fôrmas e o escoramento após 72 horas da concretagem, período no qual o concreto já tem capacidade de se auto sustentar, desde que mantidas as escoras fixas.

Após a retirada de parte da estrutura de montagem, mantem-se as escoras fixas – ou instala-se um novo sistema – dedicadas ao suporte da laje até a cura total do concreto estar finalizada. A este processo específico é dado o nome de reescoramento.

Cimbramento e Escoramento

Diferença entre cimbramento, escoramento e reescoramento

Além de entender o que o é o cimbramento, é importante também delimitar as diferenças desses elementos estruturais para o escoramento e reescoramento. Eles são conceitos próximos, que muitas vezes acabam gerando confusão no uso frequente.

O cimbramento é a estrutura que inclui todos os sistemas estruturais provisórios, incluindo elementos verticais (escoras) e horizontais (vigas e fôrmas para laje). Ele irá, como dito na introdução, atuar no suporte das cargas atuante, incluindo peso do concreto, operações e equipamentos de obra.

Já o escoramento refere-se exclusivamente ao sistema das escoras verticais – e seus acessórios relativos – que também dão suporte ao peso da obra. Ou seja, cumpre a mesma função que o cimbramento. A diferença é que a estrutura de escoramento é mais enxuta, com menos elementos na obra.

Ambos os sistemas permitem realizar o reescoramento, suportando o peso da obra até a obtenção da resistência máxima do concreto. Ou seja, reescoramento é o processo de sustentação final da laje/pavimento até que o concreto esteja completamente resistente.

Na retirada da estrutura de escoramento, ocorre uma deformação (flecha) da laje – que é prevista em projeto. A aplicação do reescoramento surge justamente para evitar deformações excessivas, absorver cargas superiores às projetadas e evitar fissuras e demais danos no concreto.

Soluções inovadoras da Atex

Elementos do cimbramento

Por ser uma estrutura de suporte provisório, o cimbramento irá auxiliar a laje a sustentar não somente seu próprio peso, mas também todos os esforços gerados pelas operações da obra, contando peso dos equipamentos e movimentação de funcionários.

A robustez dessa estrutura deve ser prevista no projeto definido pelo calculista. Apesar das escoras serem a parte mais lembrada da estrutura, elas estão longe de ser o único elemento presente no sistema.

Podemos citar:

Estrutura de suporte: elementos verticais como escoras e torres de suporte instaladas.

Trama: vigotas principais e secundárias, também conhecidas como longarinas e barrotes, respectivamente.

Esses elementos são instalados ainda na fase de montagem, muitas vezes dando suporte horizontal para a instalação de fôrmas.

Acessórios: Cabeçais e demais peças de apoio.

Nos cabeçais é que são instaladas as escoras fixas, que estarão presentes até o final do ciclo de cura do concreto.

sistema de escoramento especifico

sistema de escoramento específico legenda

Produtividade e economia

A opção por substituir o cimbramento por uma estrutura mais simplificada para o processo de reescoramento se faz notar pelo impacto na produtividade da obra.

Além de tornar mais fácil a movimentação na região da laje no processo de cura, o escoramento vertical fixo tem custo muito inferior à toda estrutura de cimbramento.

Assim, os equipamentos utilizados para iniciar a execução da laje são liberados para nova montagem. Caso todas as áreas já foram montadas, os materiais já podem ser retornados aos fornecedores.

Como os contratos são geralmente realizados por dia, utilizar um escoramento reduzido no reescoramento proporciona economia para a obra.

Cuidados no reescoramento

O processo de reescoramento está diretamente ligado ao processo de desforma, como já tratamos anteriormente aqui no blog.

Assim, reforçamos a importância da aplicação do desmoldante na concretagem, o que irá proporcionar maior facilidade para a retirada das fôrmas e evita danos no concreto.

Para retirada, deve-se utilizar cunhas de madeira, golpeando-as com martelos de borracha. Assim, destaca-se a fôrma facilmente, sem gerar avarias no material e ressarcimentos ao fornecedor.

A estrutura do cimbramento só deve ser retirada após a instalação do sistema de escoramento fixo para evitar que a laje trabalhe mais que o previsto. Como essa estrutura não é posicionada já tensionada, ela só começará a cumprir o papel de suporte após a laje sofrer uma certa deformação, prevista pelo engenheiro calculista.

Especialistas da área apontam que, para evitar deformações excessivas, o espaçamento máximo entre as escoras deve ser de 1,50 m para vigas ou 1,80 m para lajes.

Consultoria Atex

Ficou mais alguma dúvida sobre as estruturas de cimbramento, escoramento e reescoramento? Nossa equipe técnica oferece consultoria gratuita para todos os clientes. Entre em contato pelo atex@atex.com.br ou no 0800 979 36 11.

Será um prazer te atender!

admin
Sobre o autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.