Home » Laje » Conheça os principais tipos de Laje

Conheça os principais tipos de Laje


O mercado de construção oferece uma série de soluções diferentes para a realização de lajes. Cada modelo tem suas especificações oferecendo vantagens que podem ser de maior ou menor importância a depender do projeto.

Um dos elementos mais importantes dos projetos da construção civil, as lajes são estruturas horizontais planas com o dever de realizar a cobertura, forro ou piso de uma edificação, sendo apoiadas por vigas e pilares.

Normalmente, as lajes representam até 50% do consumo de concreto em um edifício comum.

A laje pode interferir no acabamento final, o que implica na participação conjunta do arquiteto na definição da estrutura.

É importante lembrar que no Brasil muitas casas, mesmo com telhados, utilizam uma laje por baixo. Este teto superior tem função de aumentar isolamento térmico e acústico e servir de forro para os ambientes.

Para conhecer melhor as diferentes soluções, preparamos uma lista com os principais tipos de lajes utilizados no Brasil.

Laje Maciça

A laje maciça é culturalmente a mais utilizada no Brasil.

Moldada in loco, ela é constituída de uma malha de vergalhões de aço e concreto lançado sobre uma forma, normalmente de compensados de madeira.

planex laje maciça

A construção da laje é finalizada após a cura do concreto.

Pontos positivos:

Gera uma estrutura de pouca espessura resistente aos esforços impostos;

Facilidade de execução;

Acabamento liso no teto.

Pontos negativos:

Custo alto com grande consumo de concreto e aço;

Baixo potencial sustentável com alto consumo de madeira;

Pelo maior peso de concreto, a laje exige mais dos elementos de apoio.

Laje Nervurada

As lajes nervuradas também são moldadas no local da obra. A estrutura é constituída de nervuras interligadas por uma capa ou mesa de compressão. Essa laje elimina o concreto desnecessário da região de tração.

Com altura maior que a laje maciça, o uso de ferragem é minimizado, criando uma estrutura mais leve, que proporciona custos reduzidos na estrutura e fundações, permitindo vencer grandes vãos com menor consumo de materiais.

Laje nervurada

A concretagem é realizada sobre fôrmas que moldam as nervuras. Na parte inferior, pode ter um forro para ter um acabamento liso, ou manter as nervuras aparentes, como tem se tornado tendência na arquitetura e decoração contemporânea.

Pontos positivos:

Grande economia de concreto e aço;

Minimização dos gastos com madeira;

Menor peso da construção;

Não precisa de mão-de-obra especializada;

Pontos negativos:

Maior espessura.

Lajes pré-fabricadas

As lajes pré-fabricadas ou pré-moldadas constituem uma categoria específica, já que implicam na instalação de lajes com estruturas prontas na estrutura da obra. Este modelo de produção pode utilizar diferentes materiais para formar as placas de concreto.

Geralmente, o método tem baixo custo, diminui o uso de madeira e é de fácil montagem. Contudo, podem ser mais propensos a trincas.

Conheça versões de diferentes materiais para lajes pré-fabricadas:

Pré-fabricada com poliestireno (isopor)

As lajes pré-fabricadas com poliestireno (EPS) expandido são formadas por vigotas de concreto que têm o espaço entre elas ocupados com blocos de EPS. A leveza do EPS – isopor – garante facilidade no manuseio e na instalação da laje.

Laje pré-fabricada de isopor

A instalação também exige certos cuidados. Durante a concretagem, é essencial que o EPS não seja colocado a força, nem mesmo a pisadas, já que podem gerar a quebra do material e exigir a remontagem.

Pontos positivos:

Laje leve, de rápida montagem;

O EPS não absorve a água e por ser facilmente recortável, tem instalação de encanamento facilitada;

Bom desempenho térmico e acústico.

Pontos negativos:

Em algumas regiões, tem custo mais elevado;

Exige mais gastos adicionais com material de acabamento;

Exige reforço para instalação de estruturas na parte inferior da laje;

Possui limitações de vãos e cargas.

Pré-fabricada de cerâmica

As formas que usam lajotas de cerâmica são mais adequadas para vencer pequenos vãos – por isso é comum em pequenas residências. O modelo consiste na instalação de vigotas de concreto colocadas lado a lado, com as lajotas entre os espaços. Essa montagem é coberta de concreto.

Laje pré-fabricada de cerâmica

As lajotas devem ser conduzidas com muito cuidado no canteiro de obra, já que são pouco resistentes e podem quebrar durante transporte, montagem e concretagem com pequenos choques.

Pontos positivos:

Vence vãos menores, apropriado para pequenos ambientes;

Baixo custo.

Pontos negativos:

Material é frágil;

Inadequado para vencer vãos maiores.

Pré-fabricada de painéis treliçados

Os painéis treliçados têm vigotas mais largas que os outros tipos. Assim, os painéis de concretos encostam uns nos outros. Na parte superior, a estrutura conta com vigotas treliçadas de metal que garantem maior resistência, e EPS como enchimento. Este conjunto é envolvido pelo concreto que finalizará a laje.

laje pré-fabricada painéis treliçados

Com maior resistência estrutural, esse tipo de laje permite vencer vãos médios, mas é mais indicado para construções menores. Como a disposição inferior dos painéis é bem aceita por arquitetos, esse tipo de laje dispensa gastos com acabamento.

Pontos positivos:

Resistência superior aos outros modelos pré-fabricados;

Fácil transporte;

Dispensa acabamentos;

Menor uso de madeira no escoramento.

Pontos negativos:

Mais caro que os outros modelos pré-fabricados;

Maior custo entre as opções pré-fabricadas.

admin
Sobre o autor

2 Comentários

  1. Concreteira São Paulo disse:

    Artigo muito bom !

Deixe o seu comentário!