Home » Laje » Lajes nervuradas x Lajes maciças: desempenho acústico e de incêndio

Lajes nervuradas x Lajes maciças: desempenho acústico e de incêndio


A Norma de Incêndio para lajes de edifícios, em vigor desde 2004, passou a chamar mais atenção após a publicação da Norma de Desempenho em 2013. A publicação gerou uma série de dúvidas nas avaliações de viabilidade para lajes nervuradas e maciças, principalmente em relação ao desempenho acústico e contra incêndios. Nesse texto, então, vamos tirar essas dúvidas e avaliar as melhores soluções para diferentes projetos.

A começar, tratamos de algumas dimensões básicas. Um erro comum de interpretação poderia fazer das lajes nervuradas menos atrativas, mas a análise correta mostra que não é o caso.

A Norma de Incêndio estabelece que a largura mínima das nervuras deve ser de 8 cm, 10 cm, 12 cm e 16 cm e capa de 6 cm, 8 cm, 10 cm e 12 cm para tempo requerido de resistência a fogo (TRRF) de 30, 60, 90 e 120 minutos, respectivamente.

Já a espessura da capa mínima (4 cm) é definida por outra Norma, a de Projeto – NBR 6118.

A norma de Incêndio recomenda uma espessura mínima da capa, mas especificamente para o sistema de piso, que inclui além da capa estrutural, camadas de regularização, contra piso e piso que sejam de cimento e areia para terem o mesmo desempenho térmico do concreto. A Norma de Incêndio, especificamente, não considera a camada de isolamento acústico.

Estrutura para desempenho acústico e contra incêndio

Desempenho Acústico

Em testes relatados em artigo do Jornal TQS News, a espessura da laje não teve relação diretamente proporcional com o desempenho acústico da laje.

Com uma laje maciça três vezes maior que um modelo referência de comparação, foi registrado um ganho de isolamento de apenas 18%. Ou seja, uma estrutura maior, mais cara, que exige maior reforço e tempo de execução, não gera um melhor resultado.

Aumentar a espessura das lajes para reduzir a passagem de som não é a escolha estrutural adequada. Nesse sentido, o uso de materiais como mantas acústicas e pisos flexíveis são mais econômicos e fácil implementação.

Em trabalhos realizados na Universidade do Extremo Sul Catarinense, diferentes estruturas de lajes – pré-moldada, maciça, nervurada com EPS e nervurada com fôrma plástica – foram colocadas em testes de desempenho acústico.

A tabela abaixo mostra que os modelos de laje nervurada tiveram o melhor desempenho, seguido pela laje maciça e a pré-moldada.

Comparativo de lajes no desempenho acústico

Confira o artigo completo no link.

Desempenho contra incêndio

O desempenho contra incêndios também tem relação diminuta com a espessura da laje.

Outros materiais podem desempenhar a função de barreira contra o incêndio de forma mais eficiente que o concreto de laje. Acima da laje, é comum o uso de camadas de materiais como argamassa, concreto magro ou celular. Materiais mais baratos, mais leves e de fácil implementação no projeto.

A Atex do Brasil disponibiliza a Norma de Desempenho NBR 15575 e de Incêndio NBR 15200, no site. Clique aqui para ler.

admin
Sobre o autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.