Home » Laje » Mas afinal, o que são as lajes nervuradas?

Mas afinal, o que são as lajes nervuradas?


Aqui no Blog da Atex, falamos constantemente sobre o uso de lajes nervuradas, suas principais vantagens e característica singulares das obras e projetos que utilizam do método produtivo. Falamos de facilidade, detalhes da execução, economias geradas, sustentabilidade… mas acabamos percebendo que estava faltando uma coisa: falar afinal o que são as lajes nervuradas.

E antes de falar precisamente o que é uma laje nervurada, é importante também destacar o conceito básico de laje. Então, sem mais delongas, vamos lá!

O conceito de laje

Estruturalmente um dos elementos mais importantes de qualquer projeto de engenharia, as lajes são estrutura horizontais planas responsáveis pela cobertura, forro ou piso de uma edificação, apoiadas em vigas e pilares, dividindo os pavimentos do empreendimento.

A laje é o elemento da base de uma edificação. Ela transmite os esforços para as vigas e pilares de sustentação.

Geralmente são consideradas estruturas bidimensionais, devido a espessura menor do que as outras duas dimensões.

Outro fator que destaca as lajes frente às demais estruturas planas, é que nela o carregamento atua de forma perpendicular ao plano médio. Essas ações são transmitidas para os apoios. As lajes atuam como diafragmas horizontais rígidos, e assim distribuem as ações de forma horizontal para os pilares presentes no projeto.

Essas duas funções garantem à laje as funções estruturais de placa e de chapa. Isso proporciona estabilidade geral da construção, principalmente em prédios altos, e de segurança em relação às ações laterais.

O que é laje nervurada?


Existem diferentes soluções para a execução das lajes que impactam diretamente no processo e no resultado final da construção. Em um artigo anterior, falamos de alguns dos tipos mais comuns usados no Brasil, como as opções de laje moldada in loco e pré-fabricadas (você pode conferir clicando aqui).

Mas agora, vamos nos aprofundar um pouco mais no tópico principal do texto: as lajes nervuradas.

A norma da ABNT NBR 6118:2003 define as lajes nervuradas da seguinte forma:

“Lajes moldadas no local ou com nervuras pré-moldadas, cuja zona de tração é constituída por nervuras entre as quais pode ser colocado material inerte.”

Elas são constituídas por um conjunto de vigas que se cruzam, solidarizadas pela mesa. O grande diferencial visual da laje nervurada para a maciça é a existência do espaço vazio na região entre as nervuras, criadas pelas fôrmas instaladas sobre as escoras.

Esse vazio é convertido em uma obra mais leve, mas que não compromete a capacidade da estrutura. Isso porque o concreto eliminado na região tracionada não cumpre função estrutural. As nervuras são interligadas pela capa de concreto, também chamada de mesa de compressão.

A laje nervurada com a mesma inércia de uma maciça terá maior altura, o que resulta em uma quantidade reduzida de ferragem utilizada. Dessa forma, a execução de lajes nervuradas garante uma economia significativa tanto de aço como do concreto evitado com a instalação das fôrmas.

Geralmente são moldadas in loco, isto é, aquelas que são moldadas no local da obra. Ainda que existam opções de lajes nervuradas pré-moldadas, todas são feitas no local, exigindo molduras e estrutura de escoramento.

Abaixo das lajes, é possível utilizar um forro, geralmente de gesso, para manter um acabamento liso, mas as nervuras aparentes, chamadas waffle – por lembrar o formato do alimento – têm se tornado cada vez mais um elemento visual explorado por arquitetos e designers.

As vantagens da laje nervurada

Utilizar as lajes maciças promove não só um custo mais elevado como estruturas totais mais pesadas e obras mais demoradas. Isso gera um impacto ainda mais relevante em projetos maiores, como número elevado de pavimentos ou vãos maiores, por exemplo.

Outro benefício do menor uso de concreto está na redução da quantidade de CO2 liberado na atmosfera pelo processo de fabricação do cimento utilizado no concreto.

Esses benefícios garantem obras ágeis, mais baratas e sustentáveis, que exigem menor quantidade de mão de obra. As fôrmas utilizadas em cada pavimento ainda podem ser reutilizadas para a confecção dos próximos, evitando despesas e reduzindo os materiais estocados.

Como a estrutura total será mais leve, as lajes nervuradas também permitem a criação de vãos livres maiores, o que torna um método de execução versátil, que pode ser utilizado em grandes obras de construção pesada, empreendimentos residenciais ou ambientes com demandas específicas, como estacionamentos, galerias de arte, auditórios, teatros e ginásios esportivos.

Tipos de lajes nervuradas

Existem lajes nervuradas moldadas na obra ou pré-moldadas. As primeiras são representadas principalmente pelo uso das fôrmas plásticas – conhecidas em algumas regiões do país como cubetas ou cabaças. Já as pré-moldadas podem utilizar blocos de isopor ou cerâmica, por exemplo.

Contudo, as lajes nervuradas também podem ser separadas na forma como distribuem seus esforços.

Laje bidirecional

Para lajes com um formato mais quadrado, com nervuras ortogonais, a distribuição dos esforços acontece de forma bidirecional. Nesse caso, predominam as fôrmas quadradas, sejam moldadas in loco ou previamente.

Essas estruturas são indicadas para conseguir vãos maiores, em edifícios mais altos, com mais pavimentos e plantas com aspectos mais quadrados, com repetição nas estruturas. Essa solução oferece maior resistência aos esforços horizontais, dispensando pilares mais robustos.

Laje unidirecional

Esse tipo de laje pode ser executada com o uso de fôrmas unidirecionais moldadas na obra ou com as chamadas treliçadas. Nesse caso, os esforços são distribuídos de forma basicamente unidirecional.

Nesse método, as nervuras são direcionadas ao menor vão. Geralmente, é utilizado em edifícios menores, com vãos de até 5 metros de aspecto predominantemente retangular.

Fôrma para laje nervurada unidirecional


Agora que você sabe um pouco mais sobre as lajes nervuradas, que tal conhecer alguns exemplos de obras que utilizam essa estrutura? Fizemos alguns conteúdos que podem te ajudar a se inspirar para seu próximo projeto. Esperamos que goste!

5 DICAS PARA INSPIRAR SEU PRÓXIMO PROJETO COM LAJES NERVURADAS

ECONOMIA, EFICIÊNCIA E DESIGN: TRÊS CASES QUE PROVAM O SUCESSO DO USO EM LAJES NERVURADAS

admin
Sobre o autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.