Home » Materiais » Conheça os principais tipos de concretos utilizados na construção civil

Conheça os principais tipos de concretos utilizados na construção civil


Ponto central da construção contemporânea, o concreto é um dos materiais mais importantes utilizados em qualquer obra da engenharia civil. Conhecido pela sua capacidade de resistir a grandes pressões de compressão, o concreto – conhecido também como argamassa de cimento – é uma mistura de cimento, areia, brita e água.

Para resistir a outras pressões, como flexão ou tração, o material é usado em conjunto com o aço, o que compõe o chamado concreto armado. Em variações do aglomerado, aditivos podem ser usados na mistura para garantir diferentes atribuições.

Mas antes de conhecer um pouco mais dos diferentes tipos de aplicações do concreto, recorremos a uma definição formal prevista na norma ABNT NBR 12655:2015.

Concreto de cimento Portland

Material formado pela mistura homogênea de cimento, agregados miúdo e graúdo e água, com ou sem a incorporação de componentes minoritários (aditivos químicos, pigmentos, metacaulim, sílica ativa e outros materiais pozolânicos), que desenvolve suas propriedades pelo endurecimento da pasta de cimento (cimento e água). Para os efeitos desta Norma, o termo “concreto” se refere sempre a “concreto de cimento Portland”.

Cimento Portland é uma denominação convencionada mundialmente em referência ao material normalmente conhecido apenas como cimento. O nome Portland foi dado pelo químico Joseph Aspdin, em homenagem à ilha britânica de mesmo nome, cujas rochas teriam cor, durabilidade e solidez semelhantes.

Com o conceito devidamente apresentado, vamos conhecer os principais tipos de concreto.

Concreto convencional

O tipo mais usado de concreto é o mais comum utilizado em obras. Pode ser utilizado diretamente no solo, para fundações, ou ser lançado em fôrmas, para lajes e pisos. A mistura deve ser feita com vibrador, para garantir o adensamento correto da mistura.

Como o nome diz, ele é convencional por utilizar a mistura padrão de água, cimento, areia e brita, sem aditivos. A resistência pode variar de 10 a 40 MPa (Mega Pascal).

Concreto bombeável

Basicamente, uma variação do concreto convencional. Por ter mais fluidez, é possível realizar sua colocação via bombeadoras. A tubulação pode variar de 3 a 5,5 polegadas de diâmetro, indo do caminhão betoneira ao local da aplicação final.

Para chegar na fluidez necessária, aumenta-se o fator água, diminuindo a granulometria do agregado. Um aditivo pode ser aplicado para chegar às características necessárias.

concreto bombeável

Concreto armado

Se o concreto convencional é o mais utilizado nas obras, o armado é o mais comum em nosso dia a dia. A diferença é a presença de armaduras de barras de aço, responsáveis por garantir ao concreto resistência a flexão e tração.

São indispensáveis na execução de componentes chave para a estrutura de um projeto, como vigas, pilares e lajes.

Concreto protendido

A técnica consiste em inserir cabos de aço de alta resistência no concreto – processo chamado ancoramento – com aplicações de tensões de compressão nas partes tracionadas pelas solicitações dos carregamentos. A compreensão prévia realizada na peça que venha a ser concretada permite um melhor desempenho da estrutura.

Oferece boa capacidade para a estrutura resistir aos esforços de flexão. Assim, o concreto protendido possibilita a construção de vãos livres um pouco maiores que os do concreto armado convencional. Os vãos podem ser ainda muito maiores se a técnica for utilizada em conjunto com uma a estrutura em laje nervurada ao invés de maciça.

Concreto protendido

Concreto leve

Esse tipo conta com agregado leve. Assim, sua massa específica é aproximadamente dois terços da densidade de um concreto tradicional.

Ele pode gerar redução de custos e ainda oferece baixa permeabilidade e redução de peso das estruturas.  Em todo o momento, o objetivo deste concreto é diminuir a massa específica, não a resistência.

Apesar dos ganhos, esse concreto possui maior porosidade em seus agregados, que gera um maior uso de água e riscos de segregação. A mistura é mais utilizada em peças pré-moldadas, fabricação de blocos, regularização de superfícies e enchimento de lajes.

Concreto celular

Um produto de maior leveza que o convencional, o concreto celular tem massa específica entre 300 kg/m³ a 1.850 kg/m³. A diferença para os outros concretos leves é que o celular é obtido por um aditivo especial de espuma.

Esse produto é muito usado em paredes, divisórias e nivelamento de pisos.

concreto celular

Concreto pré-fabricado

Como o nome diz, os blocos de concreto pré-fabricado são produzidos industrialmente, em local fora da obra. Assim, as peças são apenas encaixadas no local de execução da laje. A estrutura torna a obra mais ágil, já que as peças podem ir sendo fabricadas na medida em que surge a necessidade de uso.

Assim, como as peças vão surgindo com sua necessidade, cria-se demandas específicas para a obra, que envolvem a logística para recebimento e armazenamento das peças no canteiro, tempo de execução de cada piso, etc.

Concreto de alta resistência inicial

O concreto com alta resistência inicial adquire essa qualidade por meio do uso de aditivos especiais que garantem grande resistência em pouco tempo, agilizando obras e atendendo a situações de emergência.

O material é usado em indústrias de pré-fabricados, estruturas protendidas, entre outras situações.

Concreto pesado

O concreto pesado utiliza agregados de maior massa específica para atingir valores superiores a 2.800 kg/m³. Esses materiais podem incluir hematita, magnetita e a barita.

Esse concreto é muito utilizado na construção de câmaras de raios-x ou gama e ambientes que lidam com energia atômica, como usinas, por exemplo. Os agregados ajudam na proteção contra a radiação.

Concreto projetado

Outra variação muito usada no Brasil, o concreto projetado é também conhecido como jateado, já que é aplicado via mangueiras de ar comprimido.

concreto projetado ou jateado

Ele conta com aditivos que geram maior aderência, geralmente utilizados em encostas para evitar deslizamentos.

Concreto auto adensável

O concreto auto adensável é utilizado quando há necessidade de alta fluidez, como concretagem de peças armadas, estruturas pré-moldadas, fôrmas em alto relevo e acabamentos em concreto aparente.

Seu aspecto físico é obtido pela ação de aditivos superplastificantes que facilitam o bombeamento. Ele ainda conta com a vantagem de se auto nivelar, eliminando a necessidade de vibradores e equipe envolvida na concretagem. Contudo, suas propriedades são de menor homogeneidade, resistência e durabilidade.

Concreto de Alto Desempenho

O Concreto de Alto Desempenho (CAD) é utilizado em obras que demandam elevada resistência e durabilidade. Ele se usa de aditivos especiais para diminuis os índices e porosidade e permeabilidade. Assim, as estruturas se tornam mais resistentes a ação de cloretos, sulfatos, gás carbônico e maresia.

concreto de alto desempenho

O material apresenta resistência superior a 40 Mpa, nível necessário para peças menores. Além de aumentar a vida útil da estrutura, o CAD possibilita desfôrmas rápidas e mais agilidade na obra.

Concreto rolado

O concreto rolado é usado principalmente como base inferior em obras como pisos de estacionamento e barragens. Como o nome indica, a aplicação é realizada com a compactação via rolos compressores, devido aos baixos consumos de cimento e trabalhabilidade.

Por não ter um acabamento tão bom, ele é utilizado como sub-base para os concretos que apresentam melhor aparência.

A superfície que terá o material aplicado é indicada a receber uma pintura com emulsão asfáltica para permitir boa cura e impermeabilização.

 


Esses sãos alguns dos principais tipos de concreto utilizados na engenharia civil. Gostou do nosso conteúdo? Então aproveite e veja nossos artigos sobre o uso do concreto aparente como elemento inovador na arquitetura e todas as outras novidades do Blog da Atex!

admin
Sobre o autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.