Home » Design e Arquitetura » Laje Nervurada pelo Mundo: Bodega y Viñedos O. Fournier

Laje Nervurada pelo Mundo: Bodega y Viñedos O. Fournier


Com recentes passagens por EUA, Bélgica e Espanha, nossa viagem pelas incríveis obras mundo afora que usam laje nervurada volta à América do Sul. Dessa vez, o passeio é na região Mendoza, na Argentina, onde vamos conhecer a Bodega y Viñedos  O. Fournier.

Ao pé da Cordilheira dos Andes, o Vale de Uco é um dos principais destinos do público enófilo com a presença de inúmeras vinícolas.

laje nervurada pelo mundo - bodega o.fournier

A história da Bodega y Viñedos O. Fournier na região é relativamente recente. Em 2000, a família Ortega Gil Fournier, de Burgos, na Espanha, comprou um terreno na região argentina e iniciou a produção de vinhos finos.

A vinícola

Próximo da Cordilheira, a 1.200 metros do nível do mar, a localização do vinhedo é estratégica. Os donos implementaram o sistema de vaso, mais popular na Espanha, na produção de vinhos com as variedades malbec, carbenet sauvignon, merlot e syrah da uva – típicos gêneros dos chamados vinhos do Novo Mundo.

laje nervurada pelo mundo - bodega o.fournier

A região tem dias de sol intenso com noites rigorosamente frias, com amplitude térmica entre 20° e 25° durante os dias. A variação favorece a produção de vinhos com cor marcante e aptos ao envelhecimento em barris de carvalho.

O solo é considerado pobre e pedregoso, com ótima drenagem durante o verão. A falta de material orgânico, chuvas limitadas e ventos prevalecentes ajudam no cultivo de uvas de alto padrão. A água que irriga a produção é pura, originada diretamente da neve que descongela dos Andes.

Todo esse cenário agrega as condições ideais para o cultivo das uvas da região, o que contribuiu para a reputação do grupo. A família O.Fournier é o único grupo vinícola internacional que já foi premiado como o melhor vinho em cada país que atua (Argentina, Chile e Espanha).

Conhecendo o projeto

O vinhedo abrange uma área de 286 hectares, a apenas 15 km dos Andes.

O projeto do escritório de arquitetura Bórmida & Yanzón contemplou uma ampla área que pudesse abrigar a melhor tecnologia para vinícolas, com capacidade de 1,2 milhão de litros em barris de aço inoxidável, carvalho e cubas de cimento, com capacidade entre 6.500 e 25.000 litros cada.

O design da adega foi desenvolvido para tirar proveito da gravidade no processo de vinificação e evitar o uso de bombas.

O subsolo tem capacidade para até 2.800 barris de carvalho, mantendo temperatura e umidade constantes. O prédio também conta com um laboratório de inovação para realizar processos de microvinificação.

laje nervurada pelo mundo - bodega o.fournier

As edificações da bodega foram criadas para separar os processos de fabricação em unidades independentes, mas interligadas. As cestas de uvas chegam nas vias de acesso dos caminhões, onde é feita a coleta.

As uvas são selecionadas e, por meio de uma abertura na laje, são direcionadas a tanques de aço no nível inferior para o processo de fermentação, dando continuidade ao processo de vinificação por gravidade.

A Bodega y Viñedos O. Fournier ainda deve construir um hotel luxuoso nos arredores da vinícola para receber os visitantes.

E as lajes nervuradas?

As áreas interiores da Bodega foram desenvolvidas com lajes nervuradas e, ao perceber as necessidades do projeto, as razões são bem óbvias.

Além do visual único, o aspecto rústico do concreto aparente harmoniza muito bem com uma atividade tradicional como a produção de vinhos.

laje nervurada pelo mundo - bodega o.fournier

À parte dos elementos estéticos, a estrutura interna necessita de grandes vãos abertos para acomodar os inúmeros, enormes e pesados barris. Objetos dessa natureza devem ter seu transporte facilitado, por isso é de grande importância que o ambiente seja o mais aberto possível, com o mínimo de elementos de obstrução. Para este fim, as lajes nervuradas representam uma solução muito competitiva, que além de possibilitar o vencimento de grandes vãos, ainda permitem que essa estrutura seja construída com menos gastos de materiais e em processos mais eficientes.

Outro fator decisivo para a escolha estrutural foi a necessidade do controle das condições ambientais internas ideais para o processo de vinificação. Como a região conta com uma amplitude térmica muito pronunciada, é importante promover um bom isolamento térmico nas dependências em que os barris são guardados para o processo de envelhecimento.

laje nervurada pelo mundo - bodega o.fournier

Em projetos como a Bodega O. Fournier, as lajes nervuradas foram uma solução não só produtiva ou estética, mas sim diretamente relevante para a atividade desenvolvida no local.

Pretende desenvolver projetos incríveis como esse? Então fale com nossa equipe e solicite uma consultoria gratuita. Será um prazer falar com você!

admin
Sobre o autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.