Home » Design e Arquitetura » Lajes nervuradas pelo mundo: Biblioteca Arvonne Fraser, em Minnesota (EUA)

Lajes nervuradas pelo mundo: Biblioteca Arvonne Fraser, em Minnesota (EUA)


Voltamos ao estado de Minnesota, nos EUA, com a nossa série de projetos de destaque com lajes nervuradas. Já apresentamos aqui o projeto da Biblioteca Alcuin, que faz parte da Universidade de Saint John, localizada nessa mesma região do país. Hoje apresentamos a Biblioteca Arvonne Fraser, que foi reaberta em janeiro deste ano após passar 13 meses fechada para reformas.

Uma das principais características do prédio é o uso das lajes nervuradas com concreto aparente no teto. O projeto original foi realizado pelo arquiteto modernista Ralph Rapson, enquanto o responsável pela a reforma foi Todd Grover junto ao escritório de arquitetura MacDonald & Mack.

Fachada da biblioteca Arvonne Fraser, em que há um telhado de laje nervurada.

Legenda: fachada da Biblioteca Arvonne Fraser após a reforma.
Crédito: Hennepin County Library.

A instituição foi originalmente criada com o nome de “Southeast Library” para ser a biblioteca do campus da Universidade de Minnesota na cidade de Minneapolis em 1963. Em 1967, ela se tornou uma biblioteca municipal.

Com a reabertura, o edifício foi renomeado para homenagear a ativista Arvonne Fraser, que lutava pela igualdade de gênero e pela manutenção das bibliotecas públicas.

Durante as obras, dois dos principais objetivos foram respeitar a história do ambiente e deixá-lo mais acessível aos visitantes. Houve a criação de um novo espaço no porão, rampa de acesso e elevador.

Quer saber mais sobre como isso foi possível? Acompanhe o post!

Modernizando o ambiente por meio do design de interiores

Já falamos aqui no blog sobre a arquitetura brutalista, que tem como uma das suas marcas o uso de concreto aparente e a criação de espaços funcionais. O edifício da biblioteca Arvonne Fraser é um dos exemplos de construções neste estilo.

No projeto original, o arquiteto usou uma mistura de paredes de concreto e vidro para deixar o ambiente com uma aparência moderna. Com janelas altas e colunas bem espaçadas, o interior da biblioteca é um local aberto e de fácil circulação.

Inspirado pelos móveis do arquiteto responsável pelo projeto original, o design de interiores passou por uma renovação total.

As estantes ligeiramente menores e com cores mais claras deixaram o ambiente mais aconchegante. O que também ajudou os arquitetos a alcançarem esse objetivo foi priorizar o uso de cores quentes no mobiliário.

Interior do andar principal da Biblioteca Arvonne Fraser, com estantes e cadeiras. No teto, há lajes nervuradas.

Legenda: a iluminação da biblioteca também passou por um processo de reparo e reinstalação.
Crédito: Hennepin County Library.

Outro cuidado foi a instalação de um sistema de irrigação com aspersores (sprinklers) para a grama das áreas externas, junto com novos sistemas de aquecimento e ar-condicionado acima do teto do andar inferior.

Expandindo um ambiente que já existe

Ao usar o antigo porão do prédio para criar um espaço, a Biblioteca Arvonne Fraser ganhou 500 m² em área. Para deixar esse novo ambiente mais convidativo, o principal desafio era a iluminação, já que não havia janelas como no andar térreo.

A solução foi bem criativa e gerou uma sensação de amplitude: fazer uma abertura no piso do andar térreo da biblioteca. Com essa mudança, quem está no andar superior consegue ver o teto e parte do andar de cima.

Durante o dia, a luz solar entra por meio de claraboias posicionadas dentro da padronagem das lajes nervuradas, que já existiam no projeto original.

Interior do andar inferior biblioteca Arvonne Fraser, com estantes, cadeiras e sofá. No teto são usadas lajes nervuradas.

Legenda: a iluminação foi um ponto chave para transformar o espaço do antigo porão da biblioteca.
Crédito: Rick Nelson – Star Tribune.

Essa nova área, que antes estava inutilizada, possui infraestrutura para receber diversos tipos de eventos. Parte do espaço foi usada para criar seções da biblioteca para crianças e adolescentes, além de uma área de descanso para os colaboradores.

Se você gostou deste post, acompanhe a gente nas redes sociais (Instagram, Facebook e LinkedIn) e confira mais conteúdo sobre o uso de lajes nervuradas em projetos arquitetônicos!

admin
Sobre o autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.