Home » Laje » Cuidados durante o processo de escoramento da laje

Cuidados durante o processo de escoramento da laje


Fundamental para execução de lajes, o escoramento é responsável por suportar todas as cargas da estrutura de um pavimento enquanto o concreto ainda não tem resistência. Isso também inclui o fluxo de funcionários e de equipamentos durante a execução da obra.

Escoramento de laje feito com sistema cabetex da Atex (estrutura em aço)

Além disso, esse processo impacta no armazenamento de material, no espaço disponível para circulação entre pavimentos, no tempo gasto para execução de cada ciclo e na quantidade de material necessário.

Por isso, é essencial que o escoramento seja bem executado, mas antes de compreendermos os principais cuidados que devem ser tomados nessa etapa, precisamos entender os diferentes tipos e componentes dessa estrutura.

Estrutura e tipos de escoramento

 

No geral, esse processo conta com elementos fixos (remanescentes), que vão permanecer até o concreto armado estar totalmente pronto, e provisórios, que podem ser removidos antes desse prazo. Estes são conhecidos como cimbramento. Aqui em nosso blog, você pode conferir as principais diferenças entre escoramento, cimbramento e reescoramento.

Elementos provisórios: escoras, vigas e fôrmas para laje.

Elementos fixos: escoras verticais – e seus acessórios relativos.

Não vamos aprofundar muito no que se refere aos tipos de escoramento, pois já tratamos desse assunto em nosso blog. Apenas precisamos recordar que o sistema universal de escoramento é o mais comum em obras. Ele serve tanto para execução de lajes nervuradas, quanto para a execução de lajes maciças.

Escoramento que pode ser utilizado para execução de qualquer tipo de laje

Mas, além dessa estrutura universal, também existem escoramentos específicos que também podem ser eficientes para o seu projeto. Tal sistema possibilita maior facilidade de instalação das fôrmas e mais agilidade na sua montagem e desmontagem, já que são projetados pensando em atender da melhor forma a apenas um tipo de fôrma ou laje.

Nele, as fôrmas são instaladas sobre a estrutura criada pelas vigas primárias e secundárias do cimbramento. Veja na imagem a seguir a pequena lista de itens utilizados nesse processo:

sistema de escoramento especifico

Escoramento específico composto por: 1– Viga principal; 2- Viga secundária; 3- Drophead; 4- Escora; 5- Contraventamento.

Com apenas 1 nível de vigas, esse modelo de escoramento simplifica o processo de montagem e desmontagem da estrutura antes do concreto atingir a sua plena resistência. Para conferir todas as vantagens e como funciona esse tipo de escoramento clique aqui.

Mas vamos ao que realmente interessa nesse artigo: os cuidados que devem ser tomados durante o processo de escoramento.

Cuidados com o escoramento

Como mencionado anteriormente, o escoramento suportará toda a carga do pavimento até que o concreto atinja sua resistência. Por isso, antes de pensar no tipo de estrutura aplicável ao seu projeto, é importante ter três variáveis em mente:

– O tipo de terreno sobre o qual será instalado o escoramento;

– O peso total que ele deverá suportar (incluindo fôrmas, concreto, mangueiras, fluxo de funcionários e equipamentos);

– Se é ou não uma estrutura de balanço (sem a presença de pilares).

Depois de avaliar esses quesitos, vamos ao próximo passo.

Planejamento

Planejamento de escoramento utilizando o Sistema Cabetex da Atex

O ideal é que a estrutura do escoramento já seja planejada na fase inicial do projeto. Afinal, ela vai interferir diretamente no espaço de transição de funcionários e equipamentos dentro da obra.

Estudar e escolher o melhor tipo de escoramento para a sua obra, ainda na etapa inicial, também garante mais economia e agilidade, tendo em vista que há soluções mais eficientes e com ótimo custo-benefício no mercado que podem atender as necessidades do seu projeto.

Esse planejamento deve apresentar o tipo de escoramento selecionado e a distância das vigas. Ele também precisa mencionar as instruções de montagem e desmontagem (o que agiliza o processo e evita acidentes e perda de material), assim como as condutas para se garantir a segurança no canteiro de obras.

Inclua o máximo de informações possíveis, reduzindo os riscos e prevendo qualquer tipo de problema que possa afetar a estrutura. Sendo assim, especifique também as características do terreno, o tipo de fôrma, a pressão e peso do concreto sobre elas e todas as possíveis cargas que poderão atuar sobre o pavimento em questão.

Cuidados na montagem

O primeiro passo é preparar o terreno sobre o qual será montado o escoramento, que deve ser firme e precisa suportar toda a carga do pavimento somada à do escoramento. Afinal, essa estrutura servirá apenas como um intermediador do peso entre o teto e solo.

O escoramento e o cimbramento devem estar em contato direto com o chão, contanto apenas com um apoio/base.

Fique atento também ao alinhamento e prumo, seguindo exatamente o posicionamento que foi definido no projeto. Já quando o escoramento tiver que ser montado sobre terrenos com aclive ou declive ou quando for um escoramento de balanço (sem pilares), é preciso ter ainda mais cautela.

Respeite o tempo de cura

Cimbramento e Escoramento

Após a concretagem é preciso esperar um prazo mínimo de 4 dias para remoção das peças provisórias do escoramento, mantendo apenas as fixas e, em alguns casos, realizando um reescoramento. Já a estrutura completa pode ser removida depois do 28º dia após a concretagem.

É muito importante respeitar esses prazos para evitar fissuras e outros tipos de patologias no concreto que podem ser causadas pelo carga atuante nesta etapa de execução.

Vale lembrar que utilizando sistemas como Cabetex® é possível retirar toda a estrutura provisória após 72 horas da concretagem, sem causar nenhum dano a laje. Já a estrutura fixa pode ser retirar com cerca de 28 dias. Além disso, esse sistema contribui para a redução de madeira na obra.

Veja como é simples o processo de montagem dele:

Material

O tipo de material do sistema de escoramento também é um item importante de se levar em consideração. Hoje, é possível escolher entre peças metálicas ou de madeira.

Quando comparadas às peças de madeira, percebe-se que as peças metálicas são mais eficientes. Elas são mais resistentes, fáceis de manusear e armazenar, e podem ser utilizadas inúmeras vezes antes de serem recicladas.

Segurança dos funcionários

Além dos cuidados mencionados acima é essencial preservar a segurança dos funcionários por meio do uso de equipamentos de proteção, seguindo à NR 18 e NR 35 definida pela ABNT.

Outra forma de manter a segurança no canteiro de obras é evitando o excesso de carga sobre os pavimentos e, em dias de chuva, vale redobrar os cuidados, pois essas estruturas podem ser afetadas por ventos fortes ou pela instabilidade do solo.

_____________________________________________________________________________

Gostou dessa dica? Então, fique atento ao nosso blog. Semanalmente, divulgamos conteúdos como esse que podem ser muito uteis para o seu projeto.

admin
Sobre o autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.