Home » Materiais » 5 Dicas de como armazenar insumos na Construção Civil

5 Dicas de como armazenar insumos na Construção Civil


Os profissionais que trabalham em obras sabem o quanto pode ser difícil prever alguns problemas relacionados aos materiais de construção. As equipes precisam se preocupar com adversidades que fogem ao seu controle, e podemos citar como exemplo armazenamento inadequado de insumos. 

Lidar com desafios requer organização e planejamento, assim como explica o texto como melhorar a organização do canteiro de obras. No caso do mal armazenamento de insumos, os problemas que podem ser acarretados giram em torno do desperdício ou da inutilização do material. 

As consequências destes problemas estão diretamente ligadas aos custos da obra. A tarefa de armazenar e organizar os materiais pode ser muito complexa, pois cada um deles possui características particulares de conservação 

Pensando nisso, reunimos uma lista com os 5 materiais mais usados na Construção Civil e a melhor forma de armazená-los.  

Areiabrita e outros agregados

armazenamento-de-materiais-areia-brita

Usados abundantemente, a areia e a brita precisam de cuidados constantes em seu armazenamento e manuseio nos canteiros de obra. Elementos como o vento, a água da chuva e o calor do sol podem afetar diretamente na quantidade gasta deste tipo de material.  

Por isso, o correto é que a areia ou a brita não fiquem expostas ao ar livre por um grande período de tempo.  

O vento, além espalhar o material, pode contaminar a areia com poeira e sementes, ocasionando o nascimento de brotos. Outro ponto que precisa de atenção está relacionado à umidade. Advinda da chuva ou não, a água é um dos principais fatores responsáveis pelo desperdício destes materiais.  

Para evitar perdas, escolha um local plano, fechado ou coberto por lonas. Preferencialmente em um assoalho que evite o contato direto destes materiais com o solo. 

Outra dica é separar os agregados por granulometria por meio do uso de divisórias, assim a contaminação de um insumo para o outro é evitada. Vale lembrar que o local de armazenagem precisa estar seco e nivelado. 

A distância entre uma pilha de agregados finos, como por exemplo pó de brita, e de agregados grossos, como a própria brita, deve ser considerável. O ideal é que cada tipo seja armazenado em uma repartição diferente e em local com baixa incidência de vento para que as pilhas não se misturem os agregados finos não se percam 

Fique atento: Areia e brita não podem ser estocadas no passeio ou na rua.

Tijolos e blocos  

miniatura-de-tijolos-armazenamento-de-materiais

Insumos como tijolos e blocos são empilháveis. Para que a pilha dos materiais esteja segura, é preciso levar em consideração peso, a altura e a largura das unidades 

O empilhamento dos tijolos deve seguir as seguintes diretrizes:  

  • 50 tijolos de comprimento; 
  • 10 tijolos de altura; 
  • 4 tijolos de largura; 
  • Distância livre mínima de 80 cm entre uma pilha e outra. 

Os blocos possuem diretrizes diferentes. É importante que eles sejam empilhados com cuidado, um de cada vez, de acordo com as seguintes especificações: 

  • Altura: máximo de 1,2 metros; 
  • Comprimento: máximo de 3 metros;  
  • Largura: máximo 3 blocos. 

armazenamento-de-materiais-concreto-em-pilhas

Além disso, os tijolos e os blocos também devem ser armazenados em piso seco, firme e de preferência estarem cobertos com lona para evitar a umidade.   

Tamanhos, tipos e resistências diferentes, como tijolos de argila, modulares, perfurados ou ocos, devem ser empilhados separadamente. Cada um em uma única pilha respeitando as especificações.  

Dica: Armazene separadamente os tijolos e os blocos de acordo com as cargas que forem entregues. Assim, se houver algum problema, ficará mais fácil identificar de onde os tijolos defeituosos vieram e realizar a troca. Caso os blocos de concreto forem previamente fabricados no canteiro de obra, identifique-os pela data na pilha, assim não haverá perda de controle do tempo de cura. 

Peças de Aço 

No momento da armazenagem das peças feitas de aço, a principal preocupação se refere à corrosão ou distorção e, consequentemente, ao comprometimento de suas propriedades mecânicas. 

A separação por tipos – de acordo com o diâmetro, o tratamento térmico e as propriedades mecânicas – é ideal para manter uma boa organização e evitar cortes desnecessários nas peças.  

É importante que as unidades não fiquem em contato com o solo, por isso devem ser empilhadas no mínimo 150 mm acima do nível do piso. Outra opção é o uso de uma camada de revestimento protetora para evitar danos, ferrugem e incrustações.  

O aço não pode ter contato constante com a umidade. Pregos, por exemplo, podem enferrujar facilmente, se tornando um perigo para o profissional e para a estrutura da obra. Por isso é importante atentar-se à forma de armazenamento de cada uma das peças feitas de aço.     

Dica: Pintar as caixas e as extremidades de cada barra de acordo com a classe ajuda na identificação e utilização correta do material. 

aço-em-pilhas-armazenamento-de-materiais

Cimento 

A forma correta de armazenar o cimento é em local seco, fechado, sem umidade e de preferência coberto por lonas. Os sacos não devem ser empilhados diretamente no chão.   

O uso de paletes ou de alguma estrutura de madeira a no mínimo 10 cm do chão e a 30 das paredes é o recomendado. O empilhamento deve ser de no máximo 10 sacos para evitar queda e desperdício. Em caso de pilhas com mais de 8 sacos de altura, atente-se para que sejam dispostos em cruz e alternadamente.  

Coloque etiquetas com as datas de recebimento em todas as pilhas, assim o fluxo de uso do material é respeitado de acordo com a sua chegada ao canteiro de obra.  

Fique atento: o cimento estraga se tiver qualquer contato com água. Para preservar o material, seu armazenamento correto é fundamental.  

Madeira Plástico 

A madeira e o plástico possuem características bem especificas de armazenagem e organização nos canteiros de obra. 

armazenamento-de-materiais-madeira-e-plastico

É importante, em construções que fazem o uso da madeira, ter total cuidado com possíveis deformidades e danos que o produto pode sofrer. Por isso, armazene as pilhas em vigas ou tijolos para que fiquem pelo menos 150 mm acima do piso, procurando evitar a umidade. 

Outra prática é separar os itens de acordo com seu comprimento. Em camadas, empilhe as peças mais longas nas repartições inferiores e as mais curtas nas repartições superiores. Dessa forma evitamos que a madeira empene. 

Seguindo as especificações de altura e largura da pilha, 2 m e 1,5 m, respectivamente. Se o armazenamento durar um tempo maior do que 1 ano, vale guardar o material com algum revestimento de proteção, seja ele em cera ou outros aplicáveis em madeira. Isso evitará que o material não resseque com o tempo ou sofra fissuras.  

armazenamento-de-materiais-de-plastico

Já os materiais em plástico, por serem mais resistentes e duráveis, possuem o armazenamento mais fácil. Sem o risco de ferrugem, apodrecimento e por ter propriedades anticorrosivas, os cuidados a serem aplicados durante o armazenamento dos insumos de plástico giram em torno da sua organização.  

A separação por tamanho, largura, espessura e tipos é a mais indicada. O uso de etiquetas para marcar quais objetos estão na caixa ou as especificações de cada um deles, também é uma boa prática adotada para agilizar o fluxo de trabalho nos canteiros de obra.  

As formas Atex para laje nervurada e as Planex para laje maciça, além de reduzir significantemente o uso de madeira na obra, dispensando os compensados, também são de manuseio simples e armazenadas sem complicações.  

Assim como outros tipos de soluções em plástico como encaixes, vedações de janelas e tubulações, as formas também possuem longa durabilidade e alta resistência. A vida útil de peças feitas de material plástico pode chegar a mais de 100 anos. 

O uso correto das formas também vai influenciar na durabilidade do produto. O profissional deve prestar atenção para que as formas sejam bem escoradas e travadas. Isso vai proporcionar maior reaproveitamento possível do material.     

Dica: Organize sua equipe. Depois de apresentar as formas corretas de armazenamento, é necessário que todos os envolvidos no projeto, desde os engenheiros responsáveis até os operários, pedreiros e mestres de obras, sigam corretamente essas regras. 

Entendendo exatamente o que fazer, as tarefas podem fluir e evitar perda de materiais, além de otimizar o tempo e o dinheiro gastos com cada insumo na construção civil. ______________________________________________________________________ 

Viu só como as orientações para o armazenamento correto são de extrema importância? Isso permite agilidade na execução do serviço, redução de perdas dos insumos e economia. Gostou dessas dicas e quer saber mais sobre a área da Construção Civil?  

Continue acompanhando nosso blog!  

 

admin
Sobre o autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.